Shorts é um HQ mudo do quadrinista Gustavo Duarte

Temos muitos talentos no Brasil e nem sempre eles ganham o valor merecido. Se gosta do gênero HQ, deve conhecer alguns gringos muito famosos. Mas já ouviu falar do Gustavo Duarte?

O brasileiro é talentosíssimo. E sua habilidade foi reconhecida tanto aqui quanto no exterior, pois Gustavo já desenhou para Marvel, DC e Turma da Mônica. Demais, né?

Em Shorts ele narra uma série de histórias fantasiosas de maneira muda. Sim, os personagens não têm falas. Você precisa ficar atenta às imagens. Tem animais falantes, sereias…

Ele não tem só esse livro publicado. Quem passou pela CCXP em dezembro pode encontrá-lo no Artist´s Alley e conhecer suas obras.

Anota esse nome se você ama quadrinho. Vai precisar!

A Louca dos Gatos é um livro sobre o cotidiano

Antes de tudo: eu não sou a louca dos gatos. Amo animais, mas curto mais cachorro. Dito isso, achei que esse HQ seria sobre uma mulher apaixonada pelos felinos, mas não. Sarah Andersen, uma cartunista de 26 anos, relata acontecimentos cotidianos que poderiam pertencer a vida de qualquer pessoa.

Esse livro ganhou na categoria “Graphic Novels & Comic” do Goodreads Choice Awards 2018. Foi isso que me fez ter vontade de lê-lo. Para quem não sabe, Goodreads é um site com livros e indicações literárias, onde você ainda pode ver o que seus amigos estão lendo.

Voltando a obra, ela é recheada de quadrinhos sobre fatos da vida: a relação com os gatos, as mentiras que a gente se conta, ansiedades, o que fazemos em casa… No final, ela ainda escreve um pouco sobre ser artista e em acreditar nos seus sonhos (ao que parece, a família dela não achava que essa era uma carreira que valia a pena).

Sempre gosto de incentivar as pessoas a lerem HQ. Esse tipo de livro carrega um estigma infantil que não merece. Muitos graphic novels falam de assuntos sérios e bem adultos. Dê uma chance!

Batgirl ganhará filme. Vem conhecer a história dela

Fala-se muito mais dos heróis do que das heroínas. Isso é um fato. Mas elas existem, são fortes, poderosas e não fogem de uma briga. Quando na Comic Con 2017 a Warner anunciou que a Batgirl irá ganhar um filme — ainda sem data de estreia e nem nome de protagonista — o público do painel vibrou. Eu mesma fiquei animadíssima. Sai de lá direto para comprar um HQ da personagem. E em época de estreia de #Aquaman, vale também saber mais sobre a heroína.

Você precisa ter um certo cuidado na hora de comprar histórias em quadrinhos. Alguns compilados começam em números avançados e daí, quando você vai ler, percebe que não está entendendo nada. E nem poderia! Afinal, está na edição 89… Olhei atentamente as prateleiras e encontrei um Batgirl que estava escrito “Volume 1”. Peguei e fui para o caixa.

batgirl

Acertei na escolha? Em partes! Meu quadrinho, Batgril – Aves de Rapina faz parte do Universo DC Renascimento, então não é bem, bem, bem, o começo da história. Mas vale a leitura mesmo assim. Nele a gente descobre a identidade real da Batgirl, alguns perrengues que ela passou, como precisou se reinventar e sua volta na luta contra o crime.

E o mais legal: tem até uma “vilã” mulher!

Diário de Uma Ansiosa ou Como Parei de me Sabotar fala com leveza de um problema bem sério

Eu sou uma pessoa ansiosa. Fiz terapia por um tempinho e hoje sou uma adepta forte dos florais. Mas não é tão simples assim controlar essa questão. Crises vem do nada, por motivo nenhum, te deixam perdida e sem saber por onde começar a resolver o problema. Por que aquele desespero agora? Qual foi o gatilho? E o que muita gente acha que é frescura, é uma doença bem séria e que precisa de atenção.

Por isso o livro Diário de uma Ansiosa ou Como Parei de me Sabotar, da Galera Record, me chamou a atenção. A autora narra situações, descontroles de emoções e momentos que só quem sofre com a tal da ansiedade consegue se identificar. A autora sofreu por anos com situações do dia a dia que por muitos passam despercebidas.

Ouvindo os relatos de Beth Evans, que tem um jeito bem leve de narrar os perrengues de sua própria vida, comecei a achar os meus problemas minúsculos. Mas não importa o tamanho, assim como ela mesmo diz na obra, o importante é saber pedir ajuda — por mais difícil que isso seja.

Beth passou por estágios de ansiedade, TOC, automutilação… Tudo isso naquela fase da vida em que estamos fazendo em transição, saindo da adolescência para se tornar adultos. Com textos e desenhos (feitos por Beth), ela conta suas histórias e mostra os seus caminhos — que podem servir de inspiração para quem quer encontrar o seu.

Resumo da ópera: esse livro é uma maneira mais leve de falar de problemas sérios. Não se menospreze, não tenha medo de pedir ajuda, um ombro amigo, um conselho, alguém pra conversar… Sua saúde mental importa muito e nada do que sente é frescura.

Agora você pode ter vários quadrinhos do The New Yorker em casa

Você sempre gostou de ler quadrinhos nos jornais? O The New Yorker, famoso jornal americano, tem a tradição de publicar cartoons em suas páginas desde 1925. As artes que ficaram tão famosas ganharam destaque e se tornaram um compilado de um livro.

Durante minha caçada pelas lojas da Comic Con Experience de 2017 (estou ansiosa para a desse ano!), encontrei três tipos do livro The New Yorker Cartoons: dinheiro, médico e advogado. Escolhi a opção dinheiro para trazer pra casa. Ao lê-lo, descobri que as preocupações brasileiras em relação a grana não são muito diferentes das americanas.

Capturar

Aposentadoria, salário, a dedicação ao trabalho só para receber o contracheque no final do mês e até o desejo de ser rico são temas recorrentes entres os HQ. Vez ou outra a gente ri ou pensa: “Nossa, é isso mesmo, né?”.

Queria que tivesse uma opção “Jornalista” do compilado, mas enquanto eu não encontro, vou me divertindo com os outros temas que encontro por aí

O HQ Uma Morte Horrível é bem surpreendente

Olha só! Mais um HQ passando pela sua timeline com o selo de aprovação do Marque Uma Página. Em Uma Morte Horrível, Zoé está em um relacionamento ruim, em um trabalho que não gosta e bem de saco cheio da vida. Até que conhece Thomas, um escritor recluso que dá a atenção que ela estava desejando receber há tempos.

O cara é famoso, várias revistas já escreveram sobre o sucesso de suas obras, mas Zoé não faz a menor ideia quem esse boy seja. Eis o grande motivo do sucesso do romance, pelo menos, até o Thomas começar a escrever uma nova obra.

1

Dificilmente eu encontro um livro que me surpreenda com o desfecho. E isso não é um problema necessariamente. Gosto de histórias de amor que o casal fica junto no fim e está tudo certo. Só que esse HQ não me deixou de boca aberta só uma vez, só:  ele conseguiu me fazer dar um gritinho de “O quê?” duas vezes! O que fez com que esse livro garantisse o seu lugar na minha lista de indicações.

Não importa onde você esteja: no metrô, deitada em sua cama, voltando no trabalho… Esse livro promete ser uma companhia maravilhosa que irá ajudá-la na hora de passar o tempo.

Orgulho e Preconceito em HQ: leia clássicos em todos os formatos

Antes de começar esse texto, tenho uma confissão a fazer: sou apaixonada pela Jane Austen. Tenho várias cópias de seus livros, que são lançados com capas diferentes, e não resisto quando vejo algo que ela assina dando sopa na livraria. E foi assim que a versão em HQ de Orgulho e Preconceito foi parar na minha coleção.

Curto ler quadrinhos. Como o formato está em alta, dá para encontrar vários opções de histórias. Na minha coleção tenho desde um de reportagem sobre o Oriente Médio a tramas de heróis. Então, se tem receio em tentar esse tipo de leitura, saiba que dá, sim, para achar uma que combina com você.

orgulho e preconceito

Para quem não conhece, Orgulho e Preconceito é um dos romances mais famosos de Jane Austen. Na trama, as mulheres Bennet são loucas para casar, menos Elizabeth, que decide que só irá subir ao altar com alguém quando estiver apaixonada — inclusive chegou a negar investidas ao longo da história. Quando ela conhece Darcy, nem imagina que aquele é o homem dos seus sonhos. A relação entre eles dois é cercada de preconceitos e orgulhos, mas no fim, como em toda história romântica, o amor vence.

Ah, eu amo essa história.

História em quadrinhos mostra um período da vida de Frida Kahlo

Você já conhece Frida Kahlo. Ela ficou conhecida por seus quadros, fotos e até por sua aparência no mundo todo. Uma mulher forte que merece ser lembrada. Pois bem, a mexicana ganhou uma história em quadrinhos contato um pedaço de sua história.

A narração conta a época em que a artista estava começando a sua carreira e recebia em sua casa Leon Trotsky, que foi forçado a se exilar no final da década de 1930. Ela e o Marido, Diego, receberam Leon e sua esposa na famosa Casa Azul (que hoje é um museu na Cidade do México) e tiveram dias intensos em sua presença.

frida

Só por essa história ilustrada, já conseguimos perceber que Frida tinha um temperamento forte e nenhum medo de correr atrás dos seus sonhos de verdade. Ela saiu do México, foi para os Estados Unidos, para a França, largou do marido e investiu em seu talento. Tinha certeza que seria uma grande artista, mas não deixou de se esforçar para encontrar seu espaço.

Eu, como vocês já sabem, adoro um graphic novel. E acho que incrível que atualmente a gente consiga achar tantas histórias diferentes narradas dessa forma. Vale a pena aproveitar!

Conheça o livro ‘Sempre Faço Tudo Errado Quando Estou Feliz’

Sabe quando você precisa de uma injeção de autoestima? Tem livros que te ajudam a colocar sua astral lá para cima e, de quebra, dar algumas lições de vida extra. O livro Sempre Faço Tudo Errado Quando Estou Feliz, da Renata Segal (Editora Planeta), a criadora do perfil Aquele Eita, é assim.

Se por um lado ele está dá uma animada, por outro, ela te faz parar e pensar: será mesmo que tenho que ir para esse caminho? Será que aquele relacionamento valeu a pena? Será que não estou colocando muito peso em algo que nem merecia assim tanto destaque?

sempre faço tudo erradoquando estou feliz
E tudo isso, em forma de pequenos quadrinhos, páginas com textos curtos e desenhos divertidos. Ele é o tipo ideal de livro para você curtir assim, por uma hora, e passar para frente. Entre uma criação e outra, você vai acabar lembrando de uma amiga que precisa ouvir aquilo tanto quanto você.

Batman Ano Um: o HQ perfeito para o Batman Day

Quadrinhos sobre esse super-herói não faltam, mas se tem um que quem ama o Bruce Wayne precisa ler é o Batman Ano Um, feito por Frank Miller. A história foi criada na década de 80 em um momento de reestruturação dentro de DC Comics, por isso nessa trama a gente volta no tempo e conhece como foi o primeiro ano de Batman em Gothan City. Mês a mês vamos vendo sua evolução na cena do crime da cidade e como ele lida com a atenção que, de repente, ganha dos moradores, da polícia e das autoridades locais.

download

Um segredo sobre mim: não gosto do Batman como herói. Acho ele um riquinho entediado que anda por aí de capa. No cinema mesmo, nunca chamou minha atenção. Mas em quadrinho eu gosto. Louco, né? Me sinto assistindo um desenho animado com mais ação quando leio. Por isso recomendo!

O post aqui no site sobre o assunto bem hoje não foi à toa. Vocês ainda encontrarão muitos HQ´s por aqui, mas 15 de setembro é uma data importante para os fãs desse herói: o Batman Day. De acordo com a DC, a data marca uma celebração para “O Cavaleiro das Trevas” Pode colocar sua capa, máscara e sair por aí comemorando o dia do Homem Morcego…