After é um sucesso de vendas, mas precisamos falar sobre a história

After, da Anna Todd, teve mais de 1 bilhão de leituras online e fez um grande sucesso no Wattpad (plataforma digital para auto publicação de livros). Para completar, a obra ainda ganhou uma adaptação para os cinemas que chega em abril às telonas. Você já leu? Precisamos falar sobre essa história.

Tessa é uma mulher conservadora que foi criada pela mãe e fez de tudo para se encaixar nos moldes que eram esperados dela. Quando chega a universidade, ela conhece um cara bem diferente dela e de seu estilo de vida: Hardin, cheio de piercings, tatuagens e bastante revoltado com o mundo.

Até aí a história segue aquele roteiro clichê dos romances que a gente gosta. A minha questão com ela é entre o relacionamento dos protagonistas. Hardin é horrível com Tessa. E não é aquele lance de a tratar mal, se arrepender e se redimir. O comportamento se repete, se repete, se repete… É um ciclo sem fim!

Isso desde a amizade até o momento que eles decidem se tornar um casal de fato. A cada 10 páginas uma treta que deixa a Tessa no chão.

Para mim, eles têm um relacionamento abusivo. Hardin briga, fala o que quer, manipula, pede perdão e a Tessa vai aceitando porque está muito apaixonada por ele para perceber que precisa quebrar aquele ciclo. Ate quando ela decide não voltar, acaba cedendo.

Não é fácil nem viver e nem sair de uma situação como essa. Não dá pra julgar a mulher que se vê nessa posição. E por mais que Hardin mostre que mudou, que quer se transformar, que é outra pessoa com ela, eu acho difícil não caracterizar essa relação como problemática.

Li dois livros da série (são quatro), mas só pelo nome do último, já da pra saber que rola “final feliz”.

À caça a Harry Winston fala sobre amor e amizade

Não, o sapato verde na capa desse livro, que lembra muito uma outra história, não está aí à toa. À caça a Harry Winston é da mesma autora de O Diabo Veste Prada, Lauren Weisberger. Se isso já não é motivo suficiente para você ter vontade de se agarrar as suas páginas, não sei o que é.

Resumindo, a história narra a vida de três amigas que querem fazer uma mudança total em um ano. Uma acabou um noivado, a outra tem o noivado perfeito (será que não perfeito demais?) e a terceira (que é brasileira, inclusive) não quer saber de compromisso por mais que sua mãe diga que, aos quase 30 anos, já passou da hora de ela encontrar o cara da sua vida.

Eu gosto da história. Gosto mesmo. O que eu não entendo é porque ainda rola essa obsessão (no mundo, não só nas personagens do livro) de que a gente tem que encontrar o cara perfeito e rápido. A vida é curta, concordo. Mas a gente pode fazer tanta coisa legal além de arrumar um relacionamento, sabe?

Também não estou aqui para jogar contra as relações. Não teria nem moral. Em 2019 completo dez anos (isso, d-e-z) anos de namoro e adoro. Sem reclamações da minha parte. Construí isso na minha vida no meu tempo, com alguém que amo e que acho importante ter perto de mim. Não baseado em pressões ou desespero porque estou ficando mais velha. A gente precisa relaxar a parar de se cobrar tanto. O sucesso não depende do nosso estado civil.

Dito isso, Lauren Weisberger é uma ótima autora e sempre vale a pena prestigiar o que ela escreve. A minha crítica é bem mais a sociedade do que a história que é divertida e tem boas lições — as nossas vontades mudam e o mundo está cheio de gente.

Luta Comigo tem uma protagonista inspiradora. Você vai querer ser um pouco como a Jules

Ah, ter rolo com o chefe. Que problemão. Às vezes dá certo? Claro que dá. A vida não é tão preta no branco assim, mas chances são de que esse casal vai precisar enfrentar várias barreiras para viver esse relacionamento. Bom, já dei um bom spoiler sobre o que acontece no livro Luta Comigo,da Kristen Proby.

Mas o que esse título tem a ver com relacionamento no ambiente de trabalho? Bom. nada. O “luta” fica por conta do esporte que o Nate pratica. Mas vamos voltar para a história. Jules Montgomery tem quatro irmãos, então é bem difícil dela cair e se deixar abalar pelo comportamento dos homens. Nate McKenna, seu chefe de cabelo comprido e tatuado, tem uma pegada irresistível. E ela até resiste, mas acaba ficando com ele. Ninguém é de ferro, não é?

luta comigo kristen proby

Mas existem complicação em ter esse relacionamento no escritório, claro. A coisa se desenrola, o relacionamento deles também, mas acontecimentos do dia a dia colocam a prova se o que eles sentem um pelo outro realmente vai conseguir superar as barreiras do RH.

O que eu amo na Jules é que ela não leva desaforo para casa. Acostumada a treinar com o irmão que é jogador de futebol americano, ela ama esportes, é forte e bem determinada. Mas em uma cena específica, um cara em uma balada é muito desrespeitoso com ela. Jules já tinha até ficado com esse boy e se defende muito bem dele, mas quando Nate chega, ele pergunta se pode dar um soco nele. Ela precisava “ser salva”? Não. Mas “autorizou” essa defesa.

Amo esse livro como todos da série. Está esperando o que para ler todos, hein?

Um Dia em Dezembro é uma história sobre acreditar no destino e nunca desistir

Se você visse o amor da sua vida pela janela de um ônibus, sem nem saber seu nome, esperaria por ele? A história de Laurie e Jack demora 10 anos para ter um final feliz, mas tem. Uma forcinha do destino, talvez?

“Um Dia em Dezembro” está em primeiro lugar na lista dos livros mais vendidos do jornal americano New York Times e foi escolhido pela atriz Reese Witherspoon como a obra do mês do seu clube do livro, Hello Sunshine.

Como já falei, o casal se viu pela janela de um ônibus em um dia frio de dezembro. Foi conexão à primeira vista. Laurie até decide procurar o moço por todos os lugares que passa em Londres mas sem sucesso. Até que ele reaparece como o namorado de sua melhor amiga.

Sim, uma bela confusão é uma história com 10 anos de duração. Entre esses anos tem casamento, amores, desamores, traições, tristezas… Vida real, sabe? É nem é que você torce para um casal específico. A uma certa altura você só quer que eles sejam felizes — pelo menos esse foi meu caso.

Um livro tão bem avaliado e em destaque merece sua atenção no dia de Natal e em todos os outros.

“Em Casa Para o Natal” é uma história de amor com clima natalino

O amor pode acontecer quando a gente menos espera. Você já deve ter ouvido essa frase, não? O livro “Em Casa Para o Natal” vem para provar essa teoria.

Beth trabalha em um cinema e sonha em encontrar um grande amor pra se declarar. Ela até acha que esse momento chegou com o atual namorado, mas, bom… Não foi bem assim. Arrasada com a descoberta, ela ainda descobre que seu trabalho está com os dias contados.

Matt trabalha em uma grande rede de cinemas e está organizando os contratos para que o charmoso local no qual Beth é gerente seja adquirido por sua firma. Isso sem falar na namorada stalker que ele está tentando se livrar — e em um momento, reatar.

O caminho dos dois se cruzam em vários momentos, e muitas vezes esses encontros não foram nada gloriosos — principalmente durante as entrevistas para ser gerente do novo cinema que Beth participou. Mas é na noite da véspera do Natal que mágica acontece! E, após um grande mal entendido, Matt se da conta sobre seus sentimentos por Beth.

Sou mais prática que ambos os personagens quando o assunto é relacionamento e personalidade (por isso eles me irritaram um pouco), mas acredito na magia do Natal.

Irresistíveis, de Christina Lauren, é o último livro de uma série incrível

Eu adoro Christina Lauren. As duas autoras escrevem comédias românticas divertidas, com uma pitada sexy, que merecem ser lidos. Irresistíveis é o quinto volume, sem contar as histórias paralelas, da série Cretino Irresistível, primeiro é grande sucesso delas.

O livro fala de uma história de amor que nasceu durante um tour por vinhedos. Como gosto de uma tacinha, e sou apaixonada por sangria, achei essa mistura de romance com garrafas de tintos e brancos muito interessante. .

Pippa passou pela pior situação possível: encontrou o namorando a traindo em sua própria cama. Determinada a dar um tempo da vida que leva em Londres, ela pega um avião para encontrar alguns amigos e fazer um tour por vinícolas nos Estados Unidos. No avião, senta-se ao lado de Jessen, um cara de 28 anos, advogado que estava no velho continente a negócios. O que ela não sabia é que o boy também faria parte da tal tour que ela ia fazer.

Essa trama é bem aquela história dos opostos se atraem: ela é um espirito livre, ele meticuloso e “bom com detalhes”. Apesar do clichê clássico, tenho uma outra crença a respeito disso. Acredito que os dispostos se atraem. Mesmo que você tenha tudo em comum com um boy, se não fizer um esforço para conhece-lo, para entender onde são diferentes e que, às vezes, vão discordar, o relacionamento não rola. O mesmo acontece com aqueles caras que não têm nada a ver com você.

Você vai querer fazer parte do O Clube de Leitura de Jane Austen

Só de começar a falar desse livro já sinto um quentinho no coração. O Clube de Leitura de Jane Austen, de Karen Joy Fowler (Rocco), junta duas coisas que eu amo: histórias da Jane Austen e, como o nome já diz, falar sobre meus livros preferidos!

Seis amigos, a mais nova com 28 anos e a mais velha com mais de 50, se unem para, uma vez por mês, discutir as histórias e personagens de uma das autoras mais famosas da literatura. Para mim, só isso já faria as páginas dessa obra serem ótimas. Só que, entre um pitaco sobre a trama de Emma e uma opinião marcante sobre Mansfield Park, a gente descobre um pouco mais sobre a vida e aflições dos membros desse clube. Cada mês e cada livro, marca a discussão de um deles.

1

Se você não leu as obras da Austen, vez ou outra vai ficar difícil acompanhar. Ainda mais quando você se pega em uma discussão sobre o que cada um daqueles leitores pensa sobre o comportamento de Emma ou sobre o final de Razão e Sensibilidade. Eu, que sou uma viciada em Austen, tenho vontade de entrar no livro e dar minha opinião também! Quer ler mesmo sem ter se encontrado com as obras de Jane nenhuma vez? No fim do livro tem um resumo para ninguém ficar perdido.

Esse livro a absorve e a deixa hipnotizada tanto pelas histórias dos personagens, quanto pelas discussões sobre os clássicos. Isso sem contar que ele tem uma capa que ficaria linda em qualquer estante.

Sem Escolha é um livro sobre decisões difíceis e traumas da vida

Você tem algum trauma em sua vida? Sem Escolha, de Abbi Glines, é uma história que mostra claramente como acontecimentos até da nossa infância são capazes de nos marcar para sempre – para o bem ou para o mal.

Willow foi abandonada por todas as pessoas que amava: a mãe, a irmã, o pai… A única pessoa constante em sua vida é seu amigo Cage. Marcus está enfrentando o divórcio dos pais com muita dificuldade. Ele deixou a faculdade onde estudava e voltou para casa buscando apoiar a mãe e a irmã que estão arrasadas com a separação.

livro

O que eles não esperavam era cruzar o caminho um do outro, e claro, como em um bom romance, se apaixonar. Os problemas do Marcus e as barreiras da Low se cruzarão novamente em um problema bem maior quando o relacionamento começa a ganhar um pouco de força. E é aí que o amor é colocado à prova.

Às vezes, a gente se sente meio perdida como a Willow na vida. Acho que é normal. Mas o importante é aprender como ela a ter força própria para conseguirmos levantar todas as vezes que caímos.

 

Aprendi com Jane Austen é um livro cheio de ensinamentos

Na minha humilde opinião, Jane Austen é uma das melhores autoras e romancistas e todos os tempos. Suas histórias foram escritas em 1700, mas as abordagens, os comportamentos e os ensinamentos que suas palavras nos passam continuam valendo até hoje. Não poderiam ser mais contemporâneos.

O livro Aprendi Com Jane Austen é escrito por um cara que precisava dar uma chacoalhada em sua vida. Ele estava fazendo pós-graduação e se viu, muito contra a vontade e cheio de preconceitos, com um livro de Jane em suas mãos. Começou por Emma e o achou bem bobo, sem graça e não entendeu qual era dessa idolatria que muitos têm por Austen. Até que começou a prestar atenção nas entrelinhas e descobriu as lições que aquela obra tinha a dar para ele.

Capturar

Quase como em um vídeo game, ele vai passando de fases, aprendendo, lendo um novo livro, pegando o próximo e aprendendo de novo. Por conseguir comparar alguns dos seus próprios sentimentos aos dos personagens, e se identificar com os comportamentos deles, William Deresiewicz foi se apaixonando pelas histórias de Austen

Inclusive, em um certo momento, ele até declara que defenderia Elizabeth Bennet, de Orgulho e Preconceito, a todo custo, de tanto que se encantou com a personagem preferida da autora. Durante todas as páginas, ele compara um pouco da sua vida com as narrativas de Austen e ainda as apresenta as histórias de Jane de uma maneira clara para quem não as conhece. Se você é uma fã, vale acrescentar a sua coleção.

Você vai gostar de ler O Manual para Românticas Incorrigíveis

Você faz o tipo romântica à espera do cara perfeito? Kate Hetherington sim. A protagonista do livro Manual para Românticas Incorrigíveis tem uma expectativa tão alta de que esse cara perfeito existe, que virá em um cavalo branco (segundo a própria, ela aceita um bege) que está encontrando dificuldades para ter um relacionamento fora da fantasia. Eu, que me considero bem pouco romântica, até entendo o desejo de Kate, mas acho aflitivo viver com essas expectativas.

Para dar jus ao nome da história, a protagonista descobre o livro Manual para Românticas Incorrigíveis, escrito na ficção em 1956, onde a autora dá dicas do que ela pode fazer para encontrar o “marido perfeito”. Até Kate admite que ele é cheio de ideias ultrapassadas e machistas, mas resolve tentar algumas manobras sugeridas — como mudar o caminho que faz todos os dias ou sempre sorrir nas horas de nervoso —, mesmo assim.

manual de uma romantica incorrigvel

E, como uma boa comédia romântica, a história fica engraçada, tem acontecimentos desastrosos, encontro com os amigos e… caras que podem fazer parte da vida de Kate. Mas não vou falar mais para não dar spoiler do final.

Gemma Townley escreve de forma semelhante a Sophie Kinsella e Meg Cabot, autoras bem conhecidas por suas obras no estilo chick lit. Boa leitura!