MUP ENTREVISTA: A.C. Meyer conta sobre sua vida e carreira na literatura

O quanto você lê autores nacionais? Se curte romance, a A. C. Meyer tem tudo para se tornar uma de suas queridinhas. Com 12 livros publicados com histórias de amor muito interessantes, a autora carioca tem um novo desafio: o lançamento de seu livro físico a partir de uma campanha de financiamento coletivo.

Conheça a história e apoie seu projeto! 

Me fala um pouquinho sobre você. Como decidiu ser escritora?

Há cerca de seis anos, estava conversando com uma colega sobre histórias e eu comentei que tinha uma na cabeça há muitos anos e que achava que podia ser um livro legal. Ela me sugeriu escrever e eu descartei a ideia, por não acreditar que teria capacidade de fazer algo tão incrível. Fiquei com essa ideia na cabeça e numa noite insone comecei a escrever o que se tornou meu primeiro romance: Louca por você. Desde então, nunca mais parei. Já são 12 livros publicados, além de alguns contos. 

Como surgiu a ideia para usar um financiamento coletivo para lançar o livro?

Não é novidade para ninguém que o mercado de livros no Brasil está muito complicado. Mais do que uma crise econômica, ele  passa por uma crise nas livrarias que impactou nas vendas. É um momento que precisamos nos reinventar. 

Eu já havia tido uma experiência incrível com a autopublicação com o Louca Por Você antes de ele sair por editora e mais recentemente com a série Par Perfeito, que publiquei nas plataformas de livro digitais em 2018, com resultados muito expressivos (o primeiro livro da série foi indicado como um dos mais vendidos do ano na Amazon e entrou na lista dos melhores do iBooks) e achei que me manter autopublicado seria a melhor opção para mim neste momento.

Está faltando apoio para a literatura no Brasil?

Acho que na realidade sempre faltou, né? São poucos os meios de comunicação que ainda possuem colinas literárias e, a maioria, quando falam sobre o tema, ficam sempre nos mesmos nomes, dando pouca ou nenhuma oportunidade para as novas gerações serem conhecidas pelo grande público. Mas, mais do que isso, é um problema que vem desde a infância, com a má qualidade na educação, que acaba não incentivando as crianças a lerem e isso vai se consolidando ao longo da vida. Acredito que precisamos de políticas públicas de incentivo a cultura em geral, mas com ênfase na leitura, já que ler nos torna cidadãos mais conscientes e desenvolve nosso senso crítico.

Quem compra “A Garota dos Meus Sonhos” pelo Catarse ainda tem direito a alguns brindes. É um incentivo?

Todo mundo adora um brinde, não é? Mas, mais do que isso, boa parte dos meus leitores são do tipo que adoram ter a chance de comprar itens associados aos livros que lêem. Para a campanha do Catarse, além do pacote básico com o livro físico, que eles ganham de brinde vários marcadores, postais e outros materiais impressos, eles tem a chance de adquirir outros itens exclusivos, como agenda, caderno, ecobag e até kits com alguns ou todos os meus outros livros. 

Outra coisa legal do financiamento coletivo é que o nome do apoiador será impresso nos agradecimentos do livro. É uma forma de tornar esse leitor que acompanha minhas histórias e que acredita no projeto parte integrante do livro.

Você tem leitoras beta, que leem suas historias antes de todo mundo?

Atualmente, só tenho uma pessoa que lê minhas histórias antes de todo mundo,que é a Lu, minha beta, revisora e melhor amiga. Já tive a experiência de ter várias betas lendo o livro, mas muitas pessoas dando palpite no manuscrito acabam fazendo com que eu sinta a minha criatividade um pouco tolhida, por que são muitas opiniões e, muitas vezes, muito diferentes umas das outras e das minhas próprias ideias. A Lu já conhece muito bem o meu processo de escrita, como a minha cabeça funciona na construção do livro e a parceria deu muito certo.

Se fosse indicar um livro para ser lido hoje, seu ou de qualquer outra pessoa, qual seria?

Meu, eu indicaria O Tipo Certo de Garota Errada. A história da Malu é uma jornada emocionante de autoconhecimento e de posicionamento próprio no mundo. Ela passa por circunstâncias que todas nós já passamos e precisa lidar com as dores e dificuldades do mundo para amadurecer. Foi um livro que eu amei escrever e fazer parte dessa jornada de crescimento com a personagem principal. De outra autora, eu indico Marsha Mellow e Eu. Um chicklit divertidíssimo que todo mundo que ama romance deve ler!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s