Dumplin’ questiona: por que a sociedade se importa com o peso das pessoas?

Esse podia ser mais um livro fofinho e divertido que conta a história de uma garota no colegial. Mas ele é mais que isso. Dumplin’, de Julie Murphy, é uma aula de aceitação e uma dura crítica a sociedade que insiste em não aceitar que nem todo mundo irá pesar 50 kg — e que não precisamos disso para sermos felizes.

A história conta a vida de Willowdean Dickson, uma garota que está no colegial, é gorda, filha de uma ex miss, mas que não tem absolutamente nenhum problema com seu corpo. Nenhum mesmo. Ela, por exemplo, coloca biquíni e vai encontrar amiga na piscina pública sem pensar duas vezes. Está certíssima! Mas os olhares e comentários maldosos não somem só porque ela tem uma autoestima elevada. As palavras estão ali, duras, todos os dias. Avança duas casas e Will resolve se inscrever no concurso de miss da sua cidade, mesmo não tendo o corpo padrão que a sociedade tanto preza

dumpling

Por que há tanto questionamento sobre o peso alheio? Por que interessaria a qualquer pessoa, que não nós mesmas, quanto eu peso ou deixou de pesar? Por que fazer com que essas pessoas se sintam acuadas e com vergonha? Will não é assim, mas muitas mulheres, meninas, homens e garotos passam por isso todos os dias. A vergonha, os olhares tortos e as “piadas” (que não têm graça nenhuma) fazem parte da vida de muita gente que não tem padrão corpo de passarela. E, nesse cenário, fica difícil não se sentir cada vez mais acuado.

Will é uma inspiração nesse sentido. O seu amor próprio é algo a ser almejado. E como é difícil alcançar… O que importa na vida é que a gente seja feliz. O número da sua e da minha calça não diz nada sobre quem somos.

E olha que noticia legal. Dumplin’ irá se tornar filme. No elenco, Jennifer Aniston já está confirmada. Estou ansiosa para ver o resultado final.